DESEJANÇAS


31/03/2011


 

 

9.4

 

Trago a faca cega das palavras

e um alfabeto pobre

incapaz de traduzir

o gozo silencioso

que o teu misterioso

e alucinógeno  olhar causa 

ao penetrar minha pele,

provocando  ebulição

no rio da minha alma.

 

Sigo no exercício cotidiano

de amordaçar com o éter da metáfora escrita

o pavor que tua ausência me causa.

 

Asfixio meu pensamento

e faço da poesia

monólogo de saudade

do teu corpo sobre o meu

 

 

 

Escrito por lilia diniz às 23h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/03/2011


 

 

 

9.3

 

Sacrilégio

é negar à minha boca

teu corpo banquete

à minha gula bacante

Escrito por lilia diniz às 12h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/03/2011


 

9.2

 

Entre nós um viaduto 

e meu desejo na contramão

 

Avanço o farol intermitente dos teus olhos

para cair na marginal

das tuas vias de acesso

 

Me estilhaço no precipício do teu sorriso

sigo sem rumo 

sem direção

                              no acostamento do teu beijo

 

Escrito por lilia diniz às 12h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/03/2011


 

9.1

Os moinhos de vento do teu peito

giram na direção oposta

da rota que insiste

aproximar nossas bocas.

 

Teus olhos me despem

com volúpia incendiária.

 

Empunhando a espada do silêncio

tua língua em brasa

devora meus lábios

com a fome dos mil dias

 

Tua saliva queima minha pele

calcina meus ossos

gelando meu pensamento

no espaço entre os suspiros ejaculados

no vulcão do meu ventre em erupção.

Escrito por lilia diniz às 22h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/03/2011




9.0 

Tua pele ébano

ilumina o breu da minha alma

incendeia minha pálida epiderme

 

Recolho brasas da tua saliva

devoro teus continentes com volúpia

gozo no abismo da tua boca

o tesão represado

nas barragens do meu corpo

 

foto:  http://portadacapitania.blogspot.com/2010/04/ebano.html

Escrito por lilia diniz às 06h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/02/2011


 

 

 

8.9

Perco o passo e o fôlego
perco o samba e o ritmo
perco a estrada e o prumo
e me pedes para seguir a lua
ou me guiar por Marte


Sigo só
esperando que poesia bucólica
de Águas Claras
me leve de volta
para dentro de mim
antes que eu amanheça perdida
à procura dos teus olhos

Escrito por lilia diniz às 08h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/02/2011


                 http://www.contossecretos.com/?p=2302

 

 

 

Restou um sussurro

ao pé do ouvido

uma gota de poesia no olhar

lâminas de desejo

cortando meus seios

dois ou três versos a gritar

 

Nas janelas do meu corpo

cortinas de saudade

dos beijos que não te dei

de tuas pernas a me roçar

 

Se te vejo estarreço

abafando o estardalhaço

do meu peito a festejar

 

 

Escrito por lilia diniz às 07h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/02/2011


 

Devolvo o céu de prata
que você emprestou
aos meus olhos cansados
na primeira tarde
do mês nascido
entre dezembro e janeiro.

Se não me falha a poesia

havia gotas de sol
molhando nossos corpos
e violas em lá maior
completavam a sinfonia
do sussurro da tua pele
penetrando a minha.

 

Escrito por lilia diniz às 00h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/06/2010


---------------------------------------------

Há dias em que tudo

que podemos fazer é esperar

...

Enquanto o moinho do tempo

range em nossas gargantas

incertezas

vestidas de sóis

laminados de luas cansadas

 

Escrito por lilia diniz às 16h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/06/2010


------------------------------------------------------------------

 

6.6

 

Esse tesão

represado

entre minhas pernas

incendeia   as metáforas

que poderiam tornar

melhor este  poema

 

Não tenho saída

senão buscar nos dedos

solução para a poesia

do gozo aprisionado

 

Me embriago de solidão

entrego ao tempo

as pétalas de minha alma

chamuscada de desejo

 

Entregaria meu corpo

a um e a outro

que quisesse provar brasas

nas  páginas ardentes

de minha carne

 

Escrito por lilia diniz às 18h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/05/2010


-----------------------------------------------------

Vulcanizo lágrimas

sob o sol de maio

deixando na tua boca

a promessa de um gozo enfurecido

levando entre as pernas

a dança da tua língua

no Ballet da despedida

Escrito por lilia-dinizz às 22h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/05/2010


-----------------------------------

Devoro a vontade de me entregar

a insensatez dos teus beijos

Engulo a seco o desejo

de aprisionar tua boca

entre o cio das minhas pernas

Engravido meus dedos estéreis

dedilhando um gozo triste

sem teus beijos sonoros na explosão

do meu corpo em chamas

        -----------------------

DESENHO:

 wwwi30.photobucket.com/albums/c319/troblogdita/novembro06/desenho6.jpg

Escrito por lilia-dinizz às 11h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/05/2010


..................................................................

4.8

Sangrar o desejo

com a lâmina perversa da razão

para seguir trilhas de saudade

das tardes ocultas

devoradas entre beijos secretos

nas esquinas do teu corpo

...........................................................

Escultura: AUGUSTE RODIN

 

Escrito por lilia-dinizz às 08h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/05/2010


--------------------------------------------------------------------------

Putalua

 

Salomé!

Puara!

Vadia!

Puta insaciada!

 

Entrega logo pra mim

o que trouxeste

nessa  bandeja prateada

 

Não se faça de besta comigo

Eu bem sei que ao cair da noite

ele admirou-te

riu para ti

e até entoou quem sabe

uma cantiga

eu sei...

 

Entrega logo

sem demora

o que te encomendei

que eles não são teus

 

Se ele te mirou com encanto

foi tão somente pra fazer

o que todos fazem a ti

(por que és fácil

e disponível em fases

para todos os gostos)

conquistar o bem querer

e te deixar assim

fria

pálida

e só

a depender da luz dos outros

 

Traz!

E não te arrisca sequer pensar

em ficar com os olhos do meu bem

Escrito por lilia-dinizz às 10h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/04/2010



4.7

 

Meu corpo em chamas

à espera da chuva dos teus beijos

 

Mãos exaustas à busca do teu corpo

no meu sexo ardente

 

Seios em pulsação à espera das tuas mãos

sussurros sufocados reclamando tua boca

nos lençóis despudorados do prazer

 

Meu gozo triplo solitário

em oferenda diária à tua falta

 

 

Escrito por lilia-dinizz às 17h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico